Bares · Buenos Aires · Dicas · Passeio · Restaurantes · Viagem

5 razões pra você se hospedar na Recoleta – Buenos Aires

Eu já escrevi aqui que uma das coisas mais importantes de uma viagem é escolher a região que você vai ficar. É conciliar as suas expectativas com o que o lugar pode te oferecer.

DSC01344

Em Buenos Aires há três regiões principais para hospedagem:

  • Palermo que é dividido em Hollywood, Soho e Chico, confesso que não conheço bem essa região, fomos uma vez e achei tudo moderno, bonito, o que não me atrai é por ficar longe do centro e dos pontos turísticos;
  • Puerto Madero que é uma parte apaixonante de BA, toda projetada pra você andar tranquilamente, fica pertinho do centro e o ponto negativo é que os hotéis nessa região são bem caros, mas dá para achar apartamento com preços justos no Airbnb;
  • Centro se sua viagem é curta, acho que a melhor opção é estar na parte central da cidade, dá pra usar transporte, dá pra chegar em diversos lugares a pé a única parte ruim é que durante a noite, como qualquer centro de uma cidade grande, as ruas ficam ermas e apesar de não acharmos perigoso, dá uma sensação de insegurança;

Recoleta ❤ ❤ ❤

Como eu já disse no título, vou te dar cinco razões para você se hospedar nessa região:

DSC01910

  1. Tranquilidade – Na primeira vez que estivemos na cidade, chegamos bem tarde, pegamos a chave do apartamento e resolvemos sair, isso quase duas da manhã. Levamos somente a chave e o cartão, de tanto medo que estávamos, ao sair encontramos diversas pessoas caminhando com cachorros, grupos de amigos conversando, restaurantes cheios. Fomos no pub Anglos Beer, que é pequeno ótimos petiscos e boas cervejas e fica aberto até às 3 da manhã. Ao voltamos para casa a rua continuava movimentada e isso aconteceu todas as noites que estivemos por lá.DSC01903
  2. Localização – Apesar de estar em uma região mais tranquila, a Recoleta fica bem perto do centro, coisa de 10 minutos andando, Palermo também é bem acessível e com disposição dá pra chegar até em San Telmo.
  3. Arquitetura – Ou a beleza dos prédios, muito gente acha Buenos Aires bem parecida com São Paulo, eu até concordo se a nossa cidade fosse tão bem cuidada quanto a dos hermanos. A arquitetura dos prédios é bem próxima do nosso centro velho, mas tudo bem conservado, é bem comum você está andando e parar para admirar.DSC01909
  4. Pontos Turísticos – Se você torce o nariz ao pensar em passear no cemitério da Recoleta, eu te entendo! Na primeira vez nem cogitamos em ir, mas fomos na segunda e não me arrependo, foi bem interessante. Se você não quiser ir lá, tudo bem, mas não deixe de ir no calçadão ao lado, há bares, restaurantes e heladerias deliciosas! Nos finais de semana há um feirinha ao redor que vale a pena dar uma olhada. No bairro você também encontra a Floraris Generica, que não tem nada de imperdível, mas fica em um lugar bem gostoso pra sentar na grama e aproveitar o fim de tarde.DSC01893
  5. Melhores Empanadas – Mesmo que você não se hospede no bairro, mesmo que você não queira ir nem no cemitério nem na Floraris, você tem que visitar a Recoleta para ir no Sanjuanino, você vai ver essa dica em todos os lugares do mundo, mas pode ficar tranquilo, não é pega turista, são ótimas, preço justo, ambiente típico.
  6. DSC01944

Mais: A vida noturna, a gastronomia, os mercador Chinos (que vendem de tudo, mil opções, inclusive de vinhos e são bem baratinhos) a segurança e o prazer de andar nas ruas lindas e limpas da Recoleta me fazem ter vontade de voltar pra lá infinitas vezes ❤

IMG-1032

 

Anúncios
Dicas · Livros

Dois livros (quase) bons + um ótimo!

Sabe decepção literária? Eu sofro às vezes! Fico mal quando o livro começa maravilhoso e no meio do caminho desanda e isso aconteceu duas vezes seguidas na última semana.

downloadBem Atrás de Você de Lisa Gardner – Editora Gutenberg o enredo conta que após uma tragédia que o separou por oito anos de sua irmã mais nova, Sharlah, o jovem Telly ressurge como o principal suspeito de uma onda de assassinatos. Só uma pessoa é capaz de desenhar o perfil do criminoso: o hábil ex-agente do FBI Pierce Quincy, que é convocado para colaborar no caso. Mas seu envolvimento como pai adotivo de Sharlah pode obscurecer sua linha de raciocínio ou levá-lo para um emaranhado de pistas desconexas, mostrando que o caso pode ir muito além do que parece ser. O enredo parece interessante, né? Mas não me prendeu nem um pouco, há reviravoltas, nem tudo é o que parece, mas mesmo assim não achei bom o suficiente, li rápido para saber o final e pronto, já quase esqueci dele.

88214_ggA Mulher Entre Nós de Sarah Pekkanen e Greer Hendricks – Companhia das Letras, primeiro vamos a sinopse, um livro de suspense que explora as complexidades do casamento e as verdades perigosas que ignoramos em nome do amor. Aos 37 anos, a recém-divorciada Vanessa está no fundo do poço. Deprimida, morando no apartamento de sua tia, ela não tem filhos, dinheiro ou amigos verdadeiros. Ao descobrir que Richard, seu rico e carismático ex-marido, está prestes a se casar de novo, algo dentro de Vanessa se quebra. A partir de agora, sua vida irá revolver em torno de uma única obsessão: impedir esse matrimônio. Custe o que custar. Na superfície, Nellie se parece com qualquer outra jovem bela e sonhadora que veio para Manhattan começar sua tão sonhada vida adulta. Mas a personalidade tranquila que ostenta é apenas uma fachada. Em sua mente, perdura um segredo que a fez fugir de sua cidade natal e que a impede de caminhar em paz quando está sozinha. Ao conhecer Richard – bem-sucedido, protetor, o homem dos sonhos – ela finalmente começa a sentir-se segura. Ele promete protegê-la de todos os males, para o resto de sua vida. Mas, de repente, ela começa a receber ligações misteriosas. Fotografias em seu quarto são movidas de lugar. O lenço que ela planejava usar em seu casamento desaparece. Alguém está perseguindo-a, alguém quer o seu mal. Mas quem? Eu simplesmente não conseguia parar de ler esse livro. Bem na metade há uma revelação de deixar qualquer um em choque! Achei uma das melhores partes do livro e confesso que ele até segue bem, até os 85% da leitura e sabe o que acontece? TUDO o que foi prometido começa ser revelado e eu achei MUITO abaixo da expectativa criada. Eu fiquei com vontade de reescrever esse final, porque poxa! Um bom livro, personagens bem construídos e um desfecho tão raso? Foi uma decepção! Mas eu recomendo esse livro para as suas próprias conclusões.

download (1)Agora vamos falar de coisa boa? Já li alguns livros da Colleen Hoover, mas não lembro de nenhum me tocar tanto como o É Assim Que Acaba, Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Achei a história do livro arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. O amor e suas decisões podem custar caro demais. O livro me tocou por ser sobre ter a força necessária para fazer as escolhas corretas nas situações mais difíceis. Você acaba sentindo uma empatia enorme pela Lily, eu me senti angustiada em diversas situações pelas escolhas dela e por esse misto de sentimentos que você acaba sentindo, achei essa leitura incrível, emocionante e profunda. Recomendo!

Chile · Dicas · Passeio · Restaurantes · Viagem · Vinhos

Chile – Como alugar um carro, Viña Indómita e Viña del Mar

Acho que esse post vai ser muito útil, eu nunca tinha alugado um carro em outro país (nem aqui, aliás) e se você está neste mesmo barco, vou te ajudar!

Quando fizemos o roteiro da nossa viagem para o Chile, conhecer Viña del Mar e pelo menos uma vinícola do Vale Casablanca estava entre as prioridades. Há diversas maneiras de você fazer isso, agência de turismo, ônibus de viagem, mas optamos por alugar um carro pela liberdade de podermos fazer nossos horários tranquilamente.

DSC04495

Escolhemos a Chilean Rent A Car que fica em Providencia, bem perto do Patio Bellavista. Alugamos nosso carro no domingo de manhã, mas passamos na locadora um dia antes para reservar o carro, essa dica é fundamental, porque no final de semana em alta temporada pode apostar que vai estar cheio e se você não reservar antes, corre de não ter mais veículos disponíveis. Escolhemos a categoria mais básica e se essa também for sua escolha reserve MESMO, são os primeiros a serem alugados! Nosso carro era um  sedã da Renault, zero luxo porém confortável.

O processo em si é bem simples, há algumas regras:

  • Idade mínima 23 anos. São aceitos condutores com idade entre 20 e 22 anos, caso em que o valor da franquia do seguro (franquia) é dobrado.
    • Apresentar uma carteira de habilitação e carteira de identidade ou passaporte válidos . Você pode dirigir com uma licença nacional válida. Não é necessário ter uma licença internacional.
    •  Cartão de crédito: (MasterCard, Visa, Diners Club ou American Express) com limite equivalente ao valor do aluguel mais $ 350.000 pesos como garantia e validade por pelo menos 3 meses após a data do termo do aluguel
    • O pagamento do aluguel deve ser feito antes do início da locação.

* A garantia é uma dedução que é feita no cartão de crédito durante o prazo da locação. A garantia será cancelada quando o contrato for encerrado em nosso escritório. 

Essa garantia é tipo um cheque caução, mas só que pelo cartão de crédito, eles debitam esse valor ENORME, mas quando o carro é entregue ele é cancelado sem nenhum problema.

Voltando sobre o dia do aluguel, como a gente já tinha resolvido tudo no sábado, teoricamente no domingo era algo rápido TEORICAMENTE, porque estava lotado! Chegamos lá umas 10:30 e pegamos o carro mais ou menos meio dia. É um processo lento porque na hora de pegar o carro ele confere cada avaria e vai anotando.

Nossa ideia era pegar o carro domingo de manhã e devolver no final do dia, mas por conta desse atraso devolvemos somente na segunda-feira pela manhã, o que não é nenhum problema porque o aluguel vale por 24 horas.

DSC04369

Depois dessa maratona, partimos rumo a Viña del Mar, nossa primeira foi na Vinícola Indómita, ela fica mesma estrada e só é necessário pegar um retorno. Primeiro fizemos o tour e depois almoçamos. Eu já falei sobre a vinícola aqui, mas vale frisar que é um lugar maravilhoso, foi um dos visuais mais bonitos durante o almoço que tive na vida, os vinhos são ótimos!

DSC04372
Entrada da Indómita

De volta para estrada, nossa segunda para foi no Museu Fonck, que já estava fechado quando chegamos, mas valeu a pena mesmo assim, Moai original da Ilha de Páscoa fica fora do museu, foi algo bem rápido mas eu amei ter a oportunidade de ver de perto um dos poucos Moais que estão fora do seu país de origem.

DSC04428

De lá fomos para Viña, usamos o Relógio de Flores para nos localizar e depois de um tempo procurando uma vaga, fomos para em direção da praia. O tal do relógio é LOTADO, e não tem nada demais, uma foto e pronto! A praia é enorme, limpa e com a água ABSURDAMENTE GELADA. Molhamos os pés e ficamos um bom tempo sentados na areia admirando e descansado. Vale levar na mala uma canga e lanchinhos para aproveitar o tempo lá.

DSC04427

Como vocês já devem ter percebido, não passamos em Valparaíso dei uma pesquisada e li alguns relatos de furtos e achamos dispensável, mas isso foi a nossa escolha.

DSC04456

Alguns pontos

  • As estradas são ótimas, tranquilas e bem sinalizadas;
  • Se você não tiver comprado um chip para usar a internet/waze, na locadora de carros há opção de você também locar o GPS;
  • Leve trocados porque erramos um caminho e tinha um pedágio;
  • Como não esperávamos ficar com o carro durante a noite, então não programamos onde estacionaríamos o carro, aí foi um pouco difícil de achar um lugar, então recomendo ver isso antes do aluguel;
  • É um experiência incrível percorrer estradas de outro país com total liberdade e companhia de quem você ama ❤
Bares · Buenos Aires · Dicas · Viagem · Vinhos

Florería Atlántico tem que ir – Buenos Aires

Quem está sumida e quem está com saudades de Buenos Aires? Pois é, eu mesma!

Você sabia que o melhor bar da América do Sul fica em Buenos Aires? Mais especificamente na Calle Arroyo, no bairro Recoleta. O nome não é por acaso, o bar realmente fica em um floricultura, na verdade, no porão da loja de flores e vinhos.

IMG-0928 (1)

É bem estranho entrar lá e se deparar com uma porta grande e pesada, é só abrir e entrar, ao contrário do que pode parecer, ninguém vai te impedir de fazer isso.

IMG-0927Vale lembrar que é um dos lugares mais badalados da capital portenha, fomos em um sábado e estava cheio, mas com algumas mesas vazias, aí fui lá falar com a atendente, o som alto, eu e o meu espanhol capenga entendemos que se as pessoas não chegassem até tal horas poderíamos usar a mesa e foi mais ou menos isso que aconteceu hahaha

IMG-0944 (1)

Estávamos em quatro pessoas, sentamos felizes e pedimos uma porção de lagostins, um vinho branco maravilhoso e quando estávamos nos preparando para pedir mais coisas veio a atendente e disse, “Então, conforme a gente tinha combinado, agora vocês tem que sair da mesa porque ela tá reservada”, não entendemos é nada, mas levantamos tristemente, já que queríamos ficar mais, beber mais, comer muito mais!

IMG-0942

Eles fazem reserva apenas pelo telefone (+5411) 4313-6093, eu recomendo muito vocês reservarem porque o lugar é incrível, tem uma ótima carta de vinhos e drinks e boas opções de comida. Só o som que achei muito alto, mas deve ser porque eu tô ficando velha.

Dicas · Livros

Livros que me fizeram chorar

Faz tempo que não faço um post sobre livros, mas eu continuo firme e forte na leitura em 2018.

Entrando na categoria Livros aqui do blog você pode perceber que eu amo trillers, desses com reviravoltas e de tirar o fôlego, mas romances ainda aquecem meu coração, por isso vou falar de duas obras que li recentemente e que me deixaram emocionada.

nossa-musica-dani-atkins-minha-vida-literaria-209x300Nossa músicaDani Atkins da Editora Arqueiro foi lançado na metade do ano passado e li há umas duas semanas, a história envolve basicamente quatro pessoas: Ally, Charlotte, David e Joe.  Oito anos depois do último encontro, o que Ally menos deseja é rever o ex e sua bela esposa. Porém, o destino tem planos diferentes e, ao longo de uma noite decisiva, as duas mulheres se reencontram na sala de espera de um hospital, temendo pela vida de seus maridos. Diante de incertezas que achavam ter vencido, elas precisarão repensar antigas decisões e superar o passado para salvar aqueles que amam. Os capítulos são intercala dos fatos passados com momentos presentes nas visões de Ally e Charllotte, eu gostei muito desta estrutura porque você acaba conhecendo bem as duas.

Por mais que, inevitavelmente, você acabe gostando mais da Ally, neste artifício narrativo da Dani, você acaba pelo menos compreendendo a Charllote. Eu não achei o livro imprevisível, porém achei os fatos finais extremamente tocantes, antes do desfecho eu fechei o livro e passei uns bons minutos chorando, quando voltei para ler o final, achei algo tão raso, tão infantil que não me agradou! Sabe final de novela ruim? É o que acontece com este livro, que é 98% genial, bem escrito e inteligente, por isso eu esperava um término a altura. Vale lembrar que a lição passada pelo livro é válida e me fez refletir sobre momentos da vida, mas a Dani Atkins me decepcionou, da autora eu indico A Curva no Tempo, esse sim 100% maravilhoso.

eusemvoce_capaweb.jpg.200x300_q85_upscaleEu sem Você, Kelly Rimmer da Editora Arqueiro,  Há um ano, conheci o amor da minha vida. Para duas pessoas que não acreditavam em amor à primeira vista, até que Lilah e eu chegamos bem perto de dizer que isso aconteceu conosco. Eu tinha um bom emprego em uma agência de publicidade e não fazia outra coisa além de trabalhar. Era incapaz de tomar decisões sobre meu futuro e minha casa inacabada e não sabia aproveitar a vida. Até conhecer Lilah.  Lilah MacDonald era uma advogada ambientalista linda e decidida – e, para minha surpresa, detestava usar sapatos. Era uma pessoa tão maravilhosa que é até difícil descrevê-la. Nosso relacionamento não poderia ser mais improvável, mas me transformou profundamente. Comecei a enxergar as coisas de outra forma e a redescobrir antigas paixões. Lilah me ensinou a viver outra vez e a aproveitar ao máximo tudo o que a vida tem a oferecer.  Ela me proporcionou momentos incríveis, mas também manteve em segredo algo que partiu meu coração. Ainda assim, se há uma coisa que aprendi com Lilah é que o amor pode curar qualquer ferida.  Meu nome é Callum Roberts e esta é a nossa história.

Esse livro me cativou já nas primeiras páginas, achei os personagens Lilah e o Callum bem construídos, você consegue imaginar e desenhar bem cada um deles, mas desde o início você percebe que existe algo errado com Lilah, não vou dar nenhum tipo de spoiler, mas isso é o que norteia todo o rumo da história. O que eu adianto é que é algo tão emocionante e transformador que tem a capacidade de ser tão profundo a ponto de nos fazer repensar atitudes e se colocar no lugar da personagem.

A narrativa é simples, feita pelo Callum e com trechos do dicionário de Lilah, sem grandes acontecimentos ou reviravoltas a história é tocante sem ser apelativa.

O desfecho é de partir o coração, chorei alguns litros, me recompus fui contar a história para o meu marido e chorei novamente. Vale a leitura!

 

Chile · Dicas · Passeio · Viagem

Três museus em Santiago

Museus sempre entram na nossa programação nas viagens, quando estávamos planejando nossa ida ao Chile logo no começo das pesquisas o que mais chamou a nossa atenção foi o Museu de Arte Precolombino e também foi super bem indicado por amigos.

DSC03324

Ele foi nosso primeiro passeio no primeiro dia em Santiago, localizado no centro da cidade esquina das ruas Bandera e Compañia e do ladinho do Él Rápido foi bem fácil chegar. A entrada custa 6 mil pesos para estrangeiros, mas tem meia para estudantes e no primeiro domingo de cada mês é gratuita.

O prédio é estilo neoclássico e foi construído em 1805 para abrigar o Palacio Real Aduana, e é lindo por dentro, tem um café no térreo e um pátio aberto . Lá estão expostos mais de duas mil peças do período pré-colombiano. Suas peças mais valiosas são as múmias Chinchorro, que antecedem 3.000 anos as múmias do Egito.

DSC03332

No andar subterrâneo fica a exposição  Chile antes de Chile, minha preferida! As peças são impressionantes, mas a forma como elas estão expostas, a iluminação e as cores compõe valorizam os objetos, fiquei encantada por esta parte!

DSC03345

O primeiro piso é dedicado às exposições temporárias e no segundo a exposição América Precolombina conta com objetos de povos que habitavam a América antes da chegada dos espanhóis. O museu não é grande, mas ficamos umas boas horas lá, considero esse passeio imperdível.

DSC04096

Se o primeiro museu que fomos já estava nos planos, o segundo foi por puro acaso, estávamos passeando no centro e vimos que o Centro Cultural La Moneda estava como uma exposição do Andy Warhol eu que sou fã do artista insisti para irmos.

DSC04044

O espaço é muito bonito, fica literalmente embaixo do Palácio de La Moneda, e a entrada custa 3 mil pesos e até ao meio dia é gratuita, pelo site dá para ficar por dentro da programação. Eu não achei as exposições fixas tão legais, então só recomendo se a principal estiver boa ou se você for no horário que a entrada não é cobrada, aí sim vale o passeio!

 

E o último La Chascona como não querer conhecer a casa do Pablo Neruda, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura? Eu não tive dúvidas!  Localizada próximo ao Pátio Bellavista, a casa é uma das três de Neruda espalhadas pelo país.

DSC04291

La Chascona é uma referencia ao cabelão de Matilde Urrutia que foi o amor secreto de Pablo Neruda na década de 50. A entrada custa 7 mil pesos, também tem meia entrada para estudantes e ao entrar você recebe um equipamento com uma visita guiada em português. Não é permitido tirar fotos de dentro da casa, uma pena, já que ela é toda peculiar!

DSC04307

A coleção de objetos é muito interessante, mas algo que me marcou na visita é saber que durante a ditadura chilena,  poucos dias antes da morte de Neruda, a casa foi vandalizada e inundada, mas Matilde insistiu que o corpo do poeta fosse velado nela, há imagens deste dia e é realmente tocante. Os jardins são lindos, dá vontade de sentar e ficar! Ao final tem uma lojinha com algumas coisas bem legais (e caras!). Ou seja, é um bom programa.

DSC04331

Aleatórios · Dicas

Suplevit Mulher – Minha experiência

O relato é meu, mas com certeza você pode se identificar.

Até uns 3 anos atrás eu tinha mexido muito pouco no cabelo e ele era 100% natural e muito saudável. Primeiro fiz uma luzes bem leves, que ficaram ótimas e quase não estragaram meu cabelo, quase um ano depois quis fazer um pouco mais e aí que começou dar ruim. A cor não ficou boa, 5 meses depois ajustei a cor e apenas detonei meu cabelo.

Fiquei uns 4 meses com a cor nova, loiro quase branco, e escureci, cortei e continuava detonado. Aí em outubro cortei muito, ficou lindo, mas durou menos de um mês.

Meu cabelo é fiiiiiino e pouco, mas ele não é escorrido, tem uma textura um pouco ondulada nas pontas (na adolescência eu ODIAVA ISSO e fazia escova e chapinha TODOS OS DIAS) mas na faculdade cortei e comecei a amar ele natural.

O problema é que, ou ele fica na altura do pescoço ou ele tem que ser longo, porque o meio termo, meu cabelo fica IGUAL o do Cássio, goleiro do Corinthians hahahahah e eu não estou zoando.

Foi por estar com o cabelo do Cássio que eu comecei a procurar alternativas para meu cabelo crescer rápido. Fui no dermatologista, ela me passou uma fórmula e questionei sobre algumas do mercado, como a Suplevit e o Luminus Hair (que não confio nos depoimentos).

Ela falou que sem problemas, mas que era melhor tentar um mês, ver como meu corpo iria reagir, se ficasse tudo bem poderia tomar por mais 60 dias e depois voltar para a consulta. Então, ao ler esse post não saia comprando um carregamento de vitaminas, ok? Por conhecer outras mulheres que já tomavam o Suplevit Mulher, ele foi a minha escolha e o melhor custo benefício.

O que é?

IMG-5289

Achei melhor pegar da própria bula, Suplevit® Mulher é um suplemento vitamínico específico para as necessidades femininas. Formulado na Itália pelo renomado Instituto de pesquisa em nutricosméticos Monte Research® em parceria com a EMS, sua Fórmula Vitalitá atende exatamente as necessidades diárias das mulheres para uma Pele, Cabelo e Unhas saudáveis. Contém 23 vitaminas e minerais, como a vitamina A, C e E, biotina, zinco e ácido fólico, além de ser enriquecido com Óleo de Linhaça.

Como Funciona?

As vitaminas e minerais presentes no Suplevit Mulher agem diretamente na deficiência desses nutrientes, fornecendo ao corpo a quantidade ideal para que seu funcionamento se mantenha perfeito e dessa forma saudável.

Há alguma contra indicação?
Não é aconselhável em caso de alergia a algum dos componentes da fórmula.

O que eu gosto é que apenas uma cápsula por dia e é aconselhável tomá-la pela manhã, apesar de grande, tomo em jejum com bastante água e nunca tive nenhum tipo de desconforto estomacal ou enjoo.

Apesar do objetivo ser meu cabelo crescer, antes de começar a cartela minhas unhas não passavam uma semana sem quebrar, sem exageros! Não conseguia deixá-las crescer, descamavam horrores, mas tomando o Suplevit há exato um mês elas não quebraram, nem lascaram, essa foi a principal diferença que notei.

Sobre o cabelo, cresceu sim. Mais que o normal? Um pouco, mas foi visível, sabe? O ótimo achei que ele caiu menos.

A parte sobre aumentar a energia e a imunidade, não tenho grandes considerações a fazer, não notei nada anormal.

Vale a Pena?

Meu cabelo não cresceu tudo isso em um mês, só pra ilustrar que em 3 meses ele o crescimento foi notável, especialmente no último quando comecei com a vitamina.

Sim! Primeiro comprei apenas uma caixa para ver se me adaptava, se iria me sentir bem e como deu certo desta vez comprei a de 60 dias, o custo benefício é ótimo, já que a de 30 dias custa cerca de 35 reais e essa sai por 60 reais. Minha unha unha está outra e por isso já teria valido muito a pena, mas o resultado no cabelo também foi dentro do esperado, sem milagres, mas muito bom!

Vale lembrar,  complexo vitamínico geralmente é relacionado ao ganho de peso, eu não notei nenhum diferença em relação a isso, na própria descrição nutricional tem a informação que cada cápsula possui apenas 8kcal, então podem ficar tranquilas!

MAS, novamente, primeiro vá ao médico, se consulte, pesquise, por mais que não seja um remédio é sempre bom ter cuidados.